ALGUÉM ME EXPLICA?

 

 

            Não entendo mais nada. Na verdade finjo não entender, pois é melhor continuar fazendo o papel de bobo.

            Dias atrás Cristiane Brasil foi nomeada como Ministra do Trabalho e sua nomeação foi barrada algumas vezes na justiça por conta dela ter sido condenada em um processo trabalhista por manter um motorista trabalhando 15 horas por dia sem carteira assinada e também por não pagar direitos trabalhistas.

            Enquanto isso, Temer dá uma declaração de que vai se dedicar à sua recuperação moral. Acredite, ele disse mesmo isso.

            Em outra notícia os desembargadores que vão julgar Lula em segunda instância Já foram escolhidos e seus nomes estão sendo amplamente divulgados.

            Em outra notícia fico sabendo que cientistas brasileiros estão perto de criar material invisível. A notícia é séria e digna de orgulho para nós brasileiros. Mas Lula já tinha inventado isso, o tríplex é invisível, o mesmo acontece com o sítio e principalmente com a fortuna que ele roubou, mas ninguém viu.

            O está acontecendo no Brasil? A mim me parece que estamos no centro de um picadeiro e diante de uma plateia de congressistas que riem muito de nós por ficarmos rodando para todos os lados entorpecidos devido tanta malandragem do governo que elegemos para cuidar de todos nós, fazendo leis que beneficiem o povo, que não deixe a educação e a saúde à minguas.

            E por falar em saúde, parece que o governo possui uma criação de mosquitos e de vírus letais à nossa integridade física. Eu me lembro de que no início da década de setenta, o grande vilão foi a meningite que deixou a população histérica. As pessoas tinham medo de usar o transporte coletivo, para não pegar meningite. Alguns não entravam nem em elevadores com medo da doença que era transmissível pelo ar.

            Depois veio a encefalite

Anos depois houve uma endemia de raiva realizadas campanhas para se vacinar os animais domésticos e os humanos que tivessem contato com a saliva do animal.

            Em 1981 descobriu-se a Síndrome da imunodeficiência adquirida, a AIDS que se alastrou pelo mundo numa velocidade espantosa.

            Na década de noventa veio o cólera, outra doença contagiosa.

            Seguiu-se a dengue, o Zica vírus e a chikungunya.

            Seguiu-se a gripe aviária, a gripe suína e dá-lhe vacinas;

            Quando a gente pensa que acabou eis que ressurge a febre amarela e lá vai de novo o povo enfrentando filas de seis horas para tomar uma dose de vacina fracionada.

            Todas essas doenças têm causado pânico na população gerando uma histeria enorme e dá-lhe vacinas Os corpos dessas pessoas que tomam vacinas atendendo aos apelos da mídia estão impregnados de vírus vivos que um dia vão se reproduzir no organismo das pessoas matando-as.

            Sinto que o governo está querendo dizimar parte da população a médio e longo prazo com tantas vacinas. O boi tem febre aftosa, a vaca fica louca e as pessoas não reclamam. E se não reclamam pela própria saúde, como vão querer lutar por um governo decente? Alguém me explica?

 

Ivan Jubert Guimarães

 

20/01/2018

O PRESENTE

 

 

            Tinha tudo para ser um dia especial, mas eu não contava com o imprevisto de que minha intenção pudesse criar um incidente. Fui convencido a abandonar a ideia.

 

            Era algo muito simples, talvez até singelo, mas estava carregado de carinho e esperança de que eu fosse agradar.

 

            As coisas nem sempre acontecem do jeito que a gente pensa.

 

            Dei um telefonema, mas do outro lado só monossílabos e mesmo assim passei minha mensagem.

 

            Passei o dia de hoje com muita tristeza em meu coração, muito cansaço e muito ofegante que achei que fosse morrer. Escrevi uma crônica dando meu adeus, mas guardei-a sem publicar.

 

            As horas foram passando, mas a tristeza não passava e o jeito foi dormir à tarde e sentindo algumas dores no corpo.

 

            Devo ter dormido umas duas horas e acordei mais disposto. Fui para a sala tentar ver um pouco de televisão e olhei para a estante e lá estava ele, o presente que eu não pude dar.

 

Ivan Jubert Guimarães

 

14/01/2018

O ADEUS

 

Pode ser que aconteça hoje,

Algo dentro de mim diz que é possível.

As dores em meu corpo

Cada dia mais insuportáveis.

Um simples banho esgota minhas forças

E o cansaço é tão grande

Que chega a parecer um infarto.

Dói-me o sistema muscular

E as cãibras são constantes

E me impedem de ter

Uma noite de sono tranquila.

Dia sim, dia não, hemodiálise.

Nesses dias não almoço

E me enfraqueço cada vez mais.

Nas outras refeições

Preciso comer melhor e tenho exagerado;

Um pouco só, mas o suficiente

Para ganhar peso.

Na hemodiálise esse peso desaparece,

É um sobe e desce constante.

Minha glicemia parece

Uma montanha russa,

Sai lá de baixo e vai às alturas.

Minha pressão, outrora alta,

Tem ficado muito baixa.

Tudo isso acontece todos os dias.

Pronto socorro? Hospitais?

Já não aguento mais!

Todas as semanas visito alguém,

E sempre um medicamento a mais.

Alguns dos remédios possuem

Efeitos colaterais, elevam a glicemia,

E tenho que fazer milagres

Para que não suba tanto.

Todos falam que eu estou bem,

Mas não sabem e não acreditam

Nas minhas dores.

Acham que quero piedade.

Como estão enganados!

A tristeza chega e me faz chorar,

Não reclamo das doenças

Porque sei que se Deus me deu

Esse fardo é porque sabe que posso carregar.

Só queria mais compreensão.

Sinto a morte me rodeando

Não me mandem flores para meu enterro;

Prefiro que elas vivam ao invés de morrerem

E serem enterradas comigo.

Só queria ter tempo para dizer adeus!

 

 

Ivan Jubert Guimarães

 

14/01/2018

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, LIBERDADE, Homem, de 56 a 65 anos, English, French, Livros, Cinema e vídeo
MSN -