Pensamento do Dia

"Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus Cristo eu estou aqui"

Roberto Carlos

O GRANDE VILÃO

 

            Judas foi, talvez, o maior vilão da história em todos os tempos. A história nos mostra que sempre houve traidores, pois os grandes líderes sempre despertaram a inveja e a cobiça.

            Muitos homens de caráter foram traídos e alguns, desde antes de Cristo. Novas ideias sempre provocaram a ira dos conservadores e essa ira acabou levando à morte homens como Sócrates, como Giordano Bruno. Galileu conseguiu escapar por ter renunciado a sua teoria. Mais recentemente tivemos em Joaquim Silvério dos Reis o exemplo brasileiro de um traidor.

            É claro que estes são apenas alguns poucos exemplos. O que há de traidores da Pátria neste país não é brincadeira.

            Mas voltando a Judas. Ele foi um dos apóstolos de quem mais Jesus gostava. De todos os doze, Judas era o mais douto de todos, sabia ler e escrever e possuía um grau de entendimento maior do que os demais. Foi, talvez, o mais corajoso dos apóstolos, pois Pedro negou Cristo por três vezes e a maioria deles se refugiou enquanto Cristo era crucificado. Os grandes covardes da história!

            Judas sabia, e assim também sabia o Cristo, que ele seria preso e morto pelos romanos e pelos homens do Sinédrio, tribunal formado por sacerdotes que não aceitavam as palavras de Jesus.

            A história nos é contada de um jeito como todas as histórias o são. Os vencedores a fazem do seu jeito. Era preciso um bode expiatório para justificar a crucificação do Cristo.

            Judas queria apenas que Jesus fosse ao Sinédrio conversar com os sacerdotes e foi tentar arranjar este encontro. O que vemos nos filmes sobre a vida de Jesus é ficção, é a leitura deixada séculos depois nos Evangelhos. Com o tempo, a história muda, “conte um conto e aumente um ponto”.

            O cristianismo não nasceu com Jesus, só apareceu como religião muitos anos depois.

            Após isso tudo é que começou a se procurar um culpado e Judas foi o escolhido. Os dogmas da Igreja condenaram Giordano Bruno, Galileu, Joanna D’Arc e Judas. A lista é muito maior que isso.

            Hoje é sábado de aleluia, tempo de louvar ao Senhor e, no entanto, ainda se conserva uma antiga tradição de malhação de Judas. Hoje uma tradição quase que passa despercebida, até por que se tornou proibida, pela violência que ela provocava. É o caso de perguntar: Mas e o perdão? Um homem considerado traidor por mais de 2 mil anos, que é malhado todos os anos e sempre lembrado como aquele que conduziu Jesus à morte. Lembro que o próprio Jesus dias antes disse que dali a dois dias ele estaria morto. São erros históricos, de tradução e alguns intencionais.

            Você acredita que na cruz, Jesus teria dito “Pai, porque me abandonaste?” Um homem que sabia de seu destino, que sofreu o que sofreu que pediu que o Pai perdoasse aos outros porque eles não sabiam o que faziam. Um homem assim cairia no desespero de perguntar ao Pai porque Este o abandonava?

            Mesmo que você acredite na traição de Judas, perdoe. Isso é ser cristão. Com certeza Cristo fez isso no mesmo dia.

 

Ivan Jubert Guimarães

23/04/2011

Pensamento do Dia

"Quando eu quero falar com Deus, eu apenas falo".

Roberto Carlos

MEU REI

Eu sempre segui meu rei e nunca duvidei de sua majestade. Faz tanto tempo! Aos domingos eu ficava em frente da televisão para não perder o início do programa Jovem Guarda na TV Record. Deus do céu lá se vão quase 50 anos, 45 talvez.

Meu rei era irreverente, parava na contramão, apanhava da namorada dentro do cinema, (coitada da Susie). Ele namorou a namoradinha de um amigo, mas também consolava a namorada perguntando por que ela se sentia tão triste.

            Ele prometia o céu, mas não queria saber de casamento, isso não era papo pra ele.

            Quem o visse nos programas de televisão sempre pensou que sua vida fosse um mar de rosas. Sempre foi muito criticado por não se envolver nos movimentos populares contra a ditadura militar, mas isso é coisa de gente que nunca procurou saber o que havia debaixo dos caracóis de seus cabelos.

            Ele amou muito, e ainda é muito amado. Fez propostas, e dizia que seria lembrado sempre pelos detalhes de sua vida. Sempre teve uma força estranha que o levava para frente mesmo nos momentos mais difíceis de sua vida.

            Quando alguns achavam que ele estava superado, lá vinha ele outra vez. Quantas músicas ele fez? Quantas gravou? Quantos cantores gravaram suas músicas? São tantas! E quase todo mundo sabe as letras de cor.

            Há poucos minutos estava ouvindo algumas de suas mais belas canções e vendo-o cantar em diversos de seus programas de final de ano.

            Pelas letras de muitas de suas músicas a gente vê que o rei sofreu muito e isso chega até me consolar, pois eu sempre sofri por amor também. Creio que isso é um mal que atinge a todos os poetas e o rei é um poeta também. Canta o amor, mas o amor sempre lhe foi tirado. Perde pessoas a quem sempre amou, chora, sofre, mas não perde sua majestade.

            Nunca se ouviu falar de drogas ou outros vícios. É um exemplo para muitos. Claro que há muita gente que não gosta dele, mas eu gosto muito. Dancei muitas de suas músicas, chorei com algumas como ainda hoje chorei.

Amei como ele amou e nem sempre meu amor foi correspondido. Tive casos que eu nunca esqueci, tenho tantas coisas para falar, mas não sei dizer com simples palavras. Tento esquecer quem não me ama como ele me ensinou.

            Todo mundo tem uma canção, e eu também tenho a minha e cada vez que a ouço, meus olhos ficam marejados, ainda.

            Pergunto a quem amo como ela vai, pois eu preciso saber da vida dela.

Este amor demais antigo está se esvaindo, e falando sério, às vezes dá muita vontade de fazer um desabafo e dizer eu te amo, eu te amo, eu te amo. Mas lá no fundo, quando me sinto uma fera ferida eu desejo que vá tudo para o inferno.

            Ah meu rei! Que todas as Nossas Senhoras te abençoem e que teus 70 anos continuem mantendo tua alma jovem!

 

Ivan Jubert Guimarães

21/04/2011

Pensamento do Dia

"Pai, Tu me glorificaste!"

Cristo

SEMANA SANTA

 

            É hoje que começa a Semana Santa, no Domingo de Ramos. Eu me lembro que quando mais jovem, nos tempos em que eu costumava ir à igreja, a missa de Ramos era a que eu mais gostava de assistir. Toda a história da chegada do Cristo em Jerusalém passava em minha frente e gostava de ver as pessoas portando ramos, não sei de qual planta.

            Hoje, eu tenho outra visão dos rituais litúrgicos embora eu reconheça que eles deixem marcas profundas em nosso Eu.

            Cristo é o meu mestre querido, é meu guia e é aquele que pretendo continuar seguindo e, quem sabe, um dia conseguir imitá-lo.

            Imitar Cristo é fácil, basta passar em uma marcenaria e pedir ao marceneiro que faça uma cruz de madeira para que carreguemos. Nem disso somos capazes. Imitar Cristo não é carregar uma cruz, nem usar uma coroa de espinhos na cabeça e tampouco vestir-se com uma bata branca e um manto vermelho. Isso são coisas para atores, para fanáticos e para pessoas que se deixam levar pelos dogmas.

            Imitar Cristo é tentar fazer as coisas que ele fazia. E é aí que a coisa pega não é mesmo? Ou você estaria pronto para semear a verdade diante de incrédulos? Estaria disposto a caminhar com um grupo de pessoas que mal sabiam ler para que eles aprendessem e passassem adiante o conhecimento adquirido? Você daria a outra face de seu rosto?

            Você acredita no reino dos Céus? E que a casa do Pai tem muitas moradas?

            Não é pecado você tentar imitar Cristo. De jeito nenhum. Comece fazendo as coisas que ele ensinou, tente amar o seu próximo como a ti mesmo, por exemplo. Mas saiba que para amar o próximo você tem que amar-se primeiro, do contrário como poderá amar alguém se você não se ama?

            Não comer carne na quaresma e principalmente na sexta-feira santa é bobagem. É um dogma criado anos depois da “morte” de Cristo. Aliás, quando entrou em Jerusalém, Cristo foi para a comemoração da Páscoa que hoje a gente divide entre Páscoa dos judeus e Páscoa cristã. Jesus comeu carne de cordeiro e bebeu vinho. As datas são próximas e cada um celebra de forma diferente, de acordo com o que lhes foi ensinado. O importante não é isso, o importante é ter Cristo em seu coração, todos os dias do ano, ajudando quem precisa de ajuda, falando a quem precisa ouvir, tratando reis e escravos da mesma maneira que só um rei pode fazer. Ou você conseguirá dizer “Eu sou quem sou” olhando nos olhos de seu algoz?

            Quem é você? Não basta dizer que é cristão. Você se sente cristão? E quando os leões começarem a se aproximar de você? Você os enfrentará com sua fé ou fará como Pedro fez negando Cristo?

            Ovos de chocolate, presentes, bichos de pelúcia, coelhos, são coisas para crianças, pois a Páscoa, a exemplo do Natal virou apenas um comércio.

Adianta alguma coisa jejuar na sexta-feira e ficar contando os minutos do relógio para que logo chegue meia-noite e você se empanturre de comida?

            É difícil ser cristão. Não é para qualquer um e Cristo já sabia disso quando disse que muitos seriam chamados e poucos os escolhidos.

            Uma boa Páscoa para você!

 

Ivan Jubert Guimarães

17/04/2011

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, LIBERDADE, Homem, de 56 a 65 anos, English, French, Livros, Cinema e vídeo
MSN -